Consultório de Endocrinologia e Obesidade

Dr. Nelson Vinicius Gonfinetti - CRM 50.742

PRINCIPAIS DOENÇAS

Hipotiroidismo

Pesquisas revelam que cerca de 5 milhões de brasileiros têm hipotireoidismo, porém a grande maioria ainda não foi diagnosticada. Pode ser encontrado em homens e mulheres. Sua incidência aumenta com a idade, sendo quatro vezes mais freqüentes nas mulheres, principalmente após os 50 anos.

Alguns sintomas do hipotireoidismo :

  • Depressão;
  • Desaceleração dos batimentos cardíacos;
  • Intestino preso;
  • Menstruação irregular;
  • Diminuição da memória;
  • Cansaço excessivo;
  • Sonolência excessiva;
  • Pele seca;
  • Queda de cabelo;
  • Ganho de peso;
  • Aumento do colesterol no sangue.

Você poderá fazer este teste para saber se tem suspeita de ter esta doença.

Como causas do hipotireoidismo temos a Tireoidite de Hashimoto (de causa auto-imune), retirada cirúrgica da tireóide ou tratamento com iodo radioativo. Devemos considera, entretanto, que a grande maioria das vezes não descobrimos a causa do hipotireoidismo. São os chamados casos idiopáticos. Até creio nem ser importante saber a causa, já que não poderemos impedir que a doença se desenvolva independente do motivo, e o tratamento é muito fácil e barato.

Algumas crianças nascem com hipotireoidismo porque não têm a tireóide ou porque a mesma não funciona bem. É o chamado Hipotireoidismo Congênito. O popular teste do Pezinho faz o diagnóstico e a criança deve ser tratada o mais rápido possível. Este teste é obrigatório, por lei e gratuito, em toda criança que nascer no Brasil. O tratamento é para a vida toda.

Dados Estatísticos

Cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e em torno de 20% das que têm acima de 60 anos manifestam algum problema na tireóide. Porém é importante estar atento pois todas as pessoas, independente de sexo e idade, estão sujeitas a alterações desta glândula.

Algumas estatísticas demonstram que 1 em cada 5 mulheres que procuram seus ginecologistas para iniciar a terapia de reposição estrogênica apresenta, na verdade, problemas tireoidianos.

Hipotireoidismo: vida normal com o tratamento

Em razão da maioria dos casos de hipotireoidismo resultar de danos irreversíveis da glândula tiróide os medicamentos não têm finalidade curativa. A reposição do hormônio é fundamental para uma boa qualidade de vida.O tratamento do hipotireoidismo visa à reposição do hormônio que a tireóide não está conseguindo produzir, e a reposição hormonal com a levotiroxina sódica (hormônio sintético da tiróide) é o tratamento de escolha para o hipotireoidismo. A dose é variável de pessoa para pessoa, e doses maiores não significam doença mais grave. Geralmente crianças e gestantes necessitam de doses mais altas que outros indivíduos.Uma vez estabelecido a dose no adulto, via de regra, passa a ser fixa. O tratamento do hipotireoidismo é, provavelmente, o mais fácil, simples e barato na especialidade da Endocrinologia.

Tireóide: auto-exame

Uma possibilidade para saber como está o aspecto da tua tireóide é realizar um auto-exame. É um procedimento simples e rápido, muito útil pa detectar aumento ou nódulos
Tenha á mão um espelho e um copo de água.

  1. Segure o espelho e procure no seu pescoço a região logo abaixo do Pomo de Adão, onde a tireóide está localizada. Está bem na base do pescoço;
  2. Estenda a cabeça um pouco para trás para que esta região fique mais exposta. Mantenha a glândula focalizada pelo espelho;
  3. Beba um gole de água e engula;
  4. Com o ato de engolir, a tiróide sobe e desce .Observe se há alguma protrusão ou nódulos na sua tiróide. Atenção: o Pomo de Adão está mais á cima da tireóide, sendo mais proeminente no homem do que na mulher. Repita este teste várias vezes até ter certeza;
  5. Ao notar aumento ou nodulações, procure seu Endocrinologista.

Hipertireoidismo

A causa mais comum do hipertireoidismo é uma doença auto-imune (o próprio corpo produz proteínas que "atacam" o órgão) chamada Doença de Graves. Outra doença da tireóide chamada Bócio multinodular também pode produzir hormônios em excesso.

Alguns sintomas de hipertireoidismo:

  • Fome excessiva;
  • Perda de peso;
  • Dificuldade de dormir;
  • Aceleração dos batimentos cardíacos;
  • Intestino solto;
  • Agitação;
  • Muita energia, apesar de muito cansaço;
  • Queda de cabelos;
  • Calor e suor exagerado;
  • Menstruação irregular.

Neste bloco sobre esta doença tomei como base os dados da AACE e aceitos pela SBEM.

Antes do desenvolvimento de opções atuais do tratamento, a taxa de morte do hipertireoidismo era maior que 50%. Agora, diversos tratamentos eficazes estão disponíveis, e com acompanhamento apropriado, a morte e as complicações por hipertireoidismo são raras.

Geralmente tenho como norma decidir o tratamento em conjunto com o paciente e seus familiares, levando em conta a causa do hipertireoidismo, sua severidade, e outras condições presentes, inclusive os fatores sociais e econômicos.

Indique para um amigo

Gostou das informações que você encontrou aqui ?
Caso queira indicar esse site para algum amigo, basta preencher os campos abaixo: